Biografia de Roberto Gómez Bolaños

Roberto Gomez Bolaños foi um ator, escritor e produtor mexicano, conhecido pelo apelido de Chespirito e pelos sucessos mundiais de Chaves e Chapolin Colorado.

Biografia de Roberto Gómez Bolaños

Nascido no dia 21 de fevereiro de 1929, na Cidade do México, Roberto Gómez Bolaños era filho da secretaria Elza Bolaños Cacho e do pintor e ilustrador Francisco Gómez Linhares, de quem herdou o gosto pelas artes.

Antes de ingressar na TV, Roberto Bolaños formou-se na faculdade de engenharia elétrica, mas nunca exerceu a profissão. Trabalhou como redator em uma agência publicitária quando tinha 22 anos, até que no final da década de 1950, o ator roteirizou dois programas para a TV: “Cósmicos y Canciones” e “El Estúdio de Pedro Vargas”. Os programas fizeram um enorme sucesso, abrindo caminho para outros projetos que alcançaram o sucesso mundial.

Foi em 1968 que Bolaños ficou conhecido como Chespirito, apelido dado pelo diretor Agustín Delgado porque o ator mexicano tinha 1,60 e era talentoso na escrita tanto quanto Shakespeare.

Chespirito era um programa de meia hora, que alcançou um sucesso tão grande que o ator mexicano ganhou mais meia hora de programa.

Foi durante o programa Chespirito, que dois personagens inesquecíveis entraram para a história da teledramaturgia mexicana: Chaves e Chapolin Colorado.

Roberto Gómez Bolaños

Chapolin Colorado (El Chapulin Colorado)

Chapolin Colorado, um dos célebres personagens criado e interpretado por Roberto Gómez Bolaños foi exibido em 1970, quando Bolaños tinha 41 anos.

Vai te ajudar:  Biografia de Romero Britto

Chapolin era uma paródia aos super-heróis americanos, sempre atrapalhado e medroso, usava bordões que são velhos conhecidos: “Não contavam com a minha astúcia”, “Se aproveitam da minha nobreza”, “Sigam-me os bons!” e “Meus movimentos são friamente calculados”. Chapolin Colorado ficou no ar até 1979.

Chaves (El Chavo del 8)

A partir de 1971 nascia Chaves, outro personagem popular onde Roberto Bolaños interpretava uma criança órfã de 8 anos, que vivia num barril e adorava pão com mortadela e churros.

Chaves tinha como principal cenário uma vila. Mesmo com cenário pobre e críticas negativas, Chaves tornou-se um dos seriados mais vistos do México, contando histórias que envolviam amor, amizade e justiça, sempre em tom cômico.

As frases mais famosas de Chaves incluem: “Isso, isso, isso”, “Ninguém tem paciência comigo” e “Foi sem querer querendo”.

No elenco principal constavam ainda Maria Antonieta de las Nieves (Chiquinha), Ramón Valdez (seu Madruga), Carlos Villagrán (Kiko), Florinda Meza (dona Florinda), Edgar Vivar (seu Barriga), Rubén Aguirre (professor Girafales), Horácio Gómez (Godinez), Angelines Fernández (dona Clotilde) e Raul Padilha (Jaiminho).

A curiosa frase de Chaves sobre o filme do Pelé

O seriado teve seu último episódio gravado em 1980, mas ganhou exibição por mais de 25 anos no Brasil, pelo canal SBT (Sistema Brasileiro de Televisão).

Além de todo o sucesso em volta do seriado, com bordões marcantes dos personagens, houve uma frase curiosa em um dos episódios, quando o elenco vai ao cinema. Chaves, então, comentou a seguinte frase:

Vai te ajudar:  Biografia de Cecília Meireles

“Era melhor ter ido ver o filme do Pelé”

O curioso é que não existia um filme do Pelé antes dos anos 80. A famosa frase, na verdade, foi uma tradução livre. No original, o personagem de Roberto Gómez Bolaños teria dito:

“Mejor hubieramos ido a ver al Chanfle!

“El Chanfle” era um filme de maior bilheteria de 1979, protagonizado por Roberto Gómez Bolaños e o elenco de Chaves. O SBT encontrou em Pelé a solução para melhor traduzir a frase.

Roberto Gómez Bolaños: casamento, homenagens e morte

Roberto Gómez Bolaños foi casado com Graciela Fernández Pierre, durante 20 anos, com quem teve seis filhos. Em 2004, casou-se novamente, desta vez, com a colega de elenco, Florinda Meza.

Entre os anos 2000 e 2013, Bolaños recebeu várias homenagens, dentre elas:

  • Um programa intitulado “Não contavam com a minha astúcia”, onde ele se reuniu com o elenco de Chaves e Chapolin para comemorar os 30 anos dos seriados (2000);
  • No evento “América celebra a Chespirito”, celebrado em 17 países, incluindo México, Brasil e Estados Unidos, a fim de comemorar os 40 anos de sua carreira (2012);
  • Foi condecorado com o Prêmio “Ondas Ibero-Americanas” pela sua trajetória na TV em todo o mundo.

No dia 28 de novembro de 2014, Roberto Gómez Bolanõs morreu em Cancún, México, após enfrentar problemas de saúde, como diabetes.

botao-facebook-compartilhar

Veja também

Biografia de Roberto Gómez Bolaños
5 (100%) 3 votes

CURSOS E DICAS