Pronomes

Saber o que é pronome é intrínseco ao aprendizado do nosso idioma, o português. Afinal, pronomes estão presentes em muitas das nossas falas e escritas do cotidiano.

Quais são os pronomes?

Como você viu acima, os pronomes podem significar mais de uma coisa.

Por isso, há mais de um nome para designar os tipos de pronomes existentes.

Para uma maior compreensão, os pronomes e exemplos serão explicados, separadamente dos demais.

O que é pronome?

Por isso, ter ciência sobre o que é pronome é extremamente importante para evitar erros que podem variar do mais simples ao mais grosseiro.

De forma bem clara e objetiva, pronome é a palavra que usamos para determinar algo no lugar do nome, algo que segue o nome (dando a ele alguma qualidade) ou no que a ele se refere.

Pronome pessoal do caso reto

Este tipo de pronome é, sem dúvida, o que você deve ter tido no decorrer da sua vida, pois ele é, obrigatoriamente, ensinado nos primeiros anos de escola.

Por isso, este tipo de pronome não soa estranho para você.

O pronome pessoal do caso reto é aquele que substitui o substantivo, o que, consequentemente, acaba o tornando sujeito da oração.

Porém, em alguns casos, este tipo de pronome pode assumir a função de predicativo do sujeito.

Ademais, eles podem indicar o responsável por determinado discurso, isto é, quem realiza a ação.

Os pronomes pessoas do caso reto são: eu, tu, ele(a), nós, vós, eles(as).

Exemplo: Eu escrevi aquela matéria.

Pronome pessoal oblíquo

Pronome pessoal oblíquo é aquele que responde, na maioria das vezes, à função do objeto, direto ou indireto.

Esse pronome é dividido em duas categorias: tônico e átono.

Tônico

Nesse tipo, o pronome é, sempre, precedido de uma preposição (para, de, com e a). São usados na condição em que o substantivo tem função de objeto indireto.

Vai te ajudar:  Pronome Adjetivo

Os pronomes oblíquos tônicos são: mim, comigo, ti, contigo, ele(a), si, consigo, conosco e convosco.

Exemplo:

Você tem ideia do que isso significa para mim?

Átono

Pronome oblíquo átono é aquele que não exige preposição após o seu uso. São usados em substituição de objeto direto.

São eles: me, te, o, a, se, lhe, nos, vos, os, as e lhes.

Exemplo: O doutor não lhes deu o resultado do exame.

Pronome de tratamento

Pronome de tratamento é utilizado quando queremos substituir o pronome pessoal por algo mais formal e/ou técnico.

Entretanto, há um pronome de tratamento que não responde às características mencionadas acima, já que não é formal e, muito menos, técnico: Você!

Os pronomes de tratamento são: você, senhor, senhora, senhorita, Vossa Senhoria, Vossa Excelência, Vossa Eminência, Vossa Santidade, Vossa Alteza, Vossa Majestade e Vossa Onipotência.

Exemplo: Vossa Excelência tem certeza do que fala?

Pronome demonstrativo

Os pronomes demonstrativos, como o próprio já diz, são os pronomes que determinam o espaço de um elemento e marcam a “distância” em que tal coisa está à pessoa que o menciona e/ou aponta.

Eles são divididos em duas partes: variáveis e não-variáveis.

Os variáveis são aqueles que aceitam a classificação de acordo com gênero e número; os não-variáveis, não.

Demonstrativos variáveis são: este(s), esta(s), esse(s), essa(s), aquele(s) e aquela(s).

Demonstrativos não-variáveis são: isto, isso e aquilo.

Exemplo:

  • Você viu essa camisa? (variável)
  • Você já tinha visto isso? (não-variável)

Pronome Possessivo

Pronomes possessivos são os que fazem menção à posse, ou seja, determinam para qual pessoa pertencem.

Esse tipo de pronome segue uma linha tênue com o pronome pessoal de caso reto, já que correspondem aos seres indicados por eles.

O que faz parte dos possessivos: meu(s), minha(s), teu(s), tua(s), seu(s), sua(s), nosso(s), nossa(s), vosso(s) e vossa(s).

Exemplo: Não deixe ele pegar o meu carro, ok?

Pronome interrogativo

Pronomes interrogativos são aqueles utilizados para formular perguntas, isto é, são usados em sentenças interrogativas.

Interrogativos: que, qual, quais, quem, quanto(s) e quanta(s).

Exemplo: Quem esteve na praia no ano passado?

Vai te ajudar:  Pontuações da Língua Portuguesa

Pronome indefinido

Os pronomes indefinidos são palavras que se referem à terceira pessoa, mas que soa sem algo conclusivo, já que não é possível precisar algo, passando a ideia de indeterminação.

Assim como ocorre em outros citados, os pronomes indefinidos são divididos em dois: substantivos ou adjetivos.

Pronome indefinido substantivo

São os pronomes que assumem a posição da quantidade ou do ser.

Eles são os seguintes: alguém, algo, fulano, sicrano, beltrano, tudo, nada, quem, ninguém e alguém.

Exemplo: Quem pediu para ele?

Pronome indefinido adjetivo

O pronome indefinido adjetivo é o que da uma qualidade ao ser.

Eles são os seguintes: algum, alguns, alguma, algumas, demais, mais, menos, muito(s), muita(s), pouco(s), pouca(s), tal, tais, tanto(s), tanta(s), todo(s) e toda(s).

Exemplo: Alguns jovens precisam de mais regras.

Pronomes relativos

Pronomes relativos são aqueles que fazem menção ou reforçam nomes ditos anteriormente, e, consequentemente, se relacionam.

Os relativos são: o qual, os quais, cujo(s), cuja(s), quanto(s), a qual, as quais, quem, que e onde.

Exemplo: O estudo que eu fiz me rendeu muitos prêmios.

Pronome substantivo e pronome adjetivo

Pronomes substantivos e adjetivos foram colocados em um mesmo tópico, pois o que diferem um do outro é a sua colocação na frase.

Enquanto os substantivos substituem o substantivo, os adjetivos acompanham o substantivo.

Meu primo chegou ontem. (pronome adjetivo)

Ela comeu o que estava na geladeira.  (pronome substantivo)

Colocação pronominal

Quando há, na oração, referência a quaisquer pronomes pessoais oblíquos átonos de acordo com o verbo, chamamos de colocação pronominal.

A colocação pronominal é dividida em três: próclise, mesóclise e ênclise.

Próclise – o pronome é colocado antes do verbo. (Ele nem se importou com a reunião)

Mesóclise – o pronome é colocado no meio do verbo, em uma conjugação (Falar-lhe-ei sobre este dia.)

Ênclise – O pronome é colocado depois do verbo (Amo-te mais do que tudo.)

Há crase antes de pronome?

Pronomes de tratamento e pessoal não admitem crase.

Pronome possessivo substantivo obriga o uso da crase.

Pronome possessivo adjetivo torna o uso da crase facultativo.

Pronomes
5 (100%) 3 votes

CURSOS E DICAS